CONTATO
|
INFORMATIVO


25/08/2017

Em parceria com Idesam, Estadão recebe prêmio de excelência jornalística



capa-especial-clima

Por Lucas Moreno
Com informações do Estadão

Nesta última quarta-feira (23), a reportagem especial Clima em Transformação – desenvolvida por jornalistas do Estadão em parceria com pesquisadores do Idesam – recebeu o Prêmio Excelência Jornalística 2017 na categoria de Jornalismo de Dados, da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP).

O especial foi divulgado às vésperas da COP-21 (que rendeu, semanas depois, o acordo universal de Paris), e apresenta uma comparação entre quanto cada país emite em gases estufa, e quanto se comprometem a emitir até 2030. Dados de 2010 apresentam uma emissão equivalente a 49 Gigatoneladas (Gt) de emissão de CO2.

No estudo, cento e vinte países apresentaram um conjunto de metas que podem adotar para reduzir suas emissões para no mínimo 23Gt. Segundo o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), o ideal seria emitir 1.000 Gt entre 2012 e 2100, e assim, alcançar o ‘orçamento de carbono’, valor considerado como o ideal global para controlar o aumento da temperatura.

“O nosso principal objetivo foi colocar de forma didática e bastante clara como os diferentes países estavam se posicionando quanto às suas metas para redução de emissões, e se conseguiremos cumprir o objetivo de manter as mudanças climáticas dentro de um equilíbrio”, explica Pedro Soares, gerente do Programa Mudanças Climáticas do Idesam, que integrou, ao lado de Mariano Cenamo e Isabele Goulart, a equipe de consultores que contribuiu com o material.

Em entrevista ao Estadão, a jornalista Giovana Girardi, que assina a reportagem premiada, destaca que utilizar elementos gráficos interativos foi essencial para a compreensão do tema.  ”Foi um trabalho que deu orgulho em todos nós ao ouvirmos dos nossos leitores: ‘ah, agora eu entendi’”.

Para Soares, o prêmio também é de grande relevância para o Idesam, que trabalha diretamente no combate às mudanças climáticas. “A premiação reconhece o trabalho da equipe envolvida, o esforço e a relevância do tema. O Estadão conseguiu colocar essa informação de maneira acessível para todos aqueles que podem ser agentes de cobrança, porque, por fim, a mudança é para todos”, diz.

Comentários: