CONTATO
|
INFORMATIVO

Parceiros e Financiadores

Fundo Vale para o Desenvolvimento Sustentável

-

Por meio de parceria com o Fundo Vale, o Idesam desenvolve os projetos “Semeando Sustentabilidade em Apuí” e “CAFÉ” a fim de estruturar um modelo de desenvolvimento sustentável, com uma economia de base florestal de baixo carbono para o município. As estratégias estão baseadas em oferecer uma alternativa de fonte de renda legal, sustentável e de longo prazo, atrelada a benefícios sociais e compromissos ambientais para engajar produtores rurais do município. www.fundovale.org

-

Fundação Avina

-

Com apoio da Avina, realizamos em 2009 um acordo com o município de Apuí, um dos maiores responsáveis pela degradação do bioma, para reflorestar 1.500 hectares com árvores nativas. Atualmente a Fundação também é parceira do Instituto na estruturação da Incubadora de Negócios Florestais, que benecifiará iniciativas do sul e leste do Amazonas. www.avina.net

-

Halloran Philanthropies

-

A parceria entre IDESAM e Halloran também está voltada para a estruturação da Incubadora de Negócios Florestais, buscando estabelecer uma plataforma de apoio técnico, administrativo, comercial e contábil a empreendimentos comunitários e potencializar experiências emergentes.  www.halloranphilanthropies.org

-

Gordon and Betty Moore Foundation

-

Com o apoio da Moore, o IDESAM, em conjunto com IPÊ, ISA, CNS, GTA e Coiab, desenvolveu o estudo “Análise Participativa dos 5 Anos de Implementação da Política Estadual de Mudanças Climáticas do Amazonas (PEMC-AM)”, que passou a ser um dos principais encaminhamentos da CT Florestas para o primeiro semestre de 2013. www.moore.org

-

Skoll Foundation

-

A parceria – que também conta com ACT-EUA, Equipe de Conservação da Amazônia, Metareilá, Kanindé e CSF –  é construída sobre o conceito de corredores Etnoambientais (abordando as questões indígena e de biodiversidade). Os trabalhos do projeto serão focados nos corredores Karib (Tumucumaque) e Mondé/Kawahiba, visando reforçar o papel dos povos indígenas dentro destas áreas. www.skollfoundation.org

-

-
Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (SDS-AM)

-

A SDS-AM é parceira do Idesam através dos termos de cooperação técnico-científica firmados entre o Instituto e os órgãos Ceuc (Centro Estadual de Unidades de Conservação) e Ceclima (Centro Estadual de Mudanças Climáticas) para a implementação dos programas de manejo dos recursos naturais e fortalecimento comunitário na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã e a implementação dos Sistemas Estadual de Mudanças Climáticas, Pagamento por Serviços Ambientais e REDD+ (Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação), respectivamente. www.sds.am.gov.br

-

Incubadora Katoomba

-

A Incubadora fornece apoio técnico e de mercado para projetos na América Latina e África e visa fortalecer organizações em regiões chave para o desenvolvimento de projetos, treinamentos e debates políticos. Dentre os projetos envolvidos nas atividades da Incubadora Katoomba no Brasil, estão: o Projeto de Carbono Florestal Suruí; Projeto Apuí Mais Verde; e Curso “Elaboração de Projetos e Atividades de REDD+”. Atualmente esta cooperação está se expandindo ainda mais através de projetos que estão sendo elaborados conjuntamente entre o Idesam e o Nature Conservation Research Center (NCRC) para atuação em países como Nigéria, Libéria e Serra Leoa. www.katoombagroup.org

-

Forest Trends

-

A organização, também envolvida nas atividades da Incubadora Katoomba, fornece apoio técnico e financeiro para a formulação e implementação do projeto Carbono Florestal Suruí, além de ser responsável pela assessoria jurídica, capacitação em pagamento por serviços ambientais e contato com investidores. Atualmente desenvolve a iniciativa REDDX, a fim de verificar os fluxos de financiamento de REDD+ em vários países ao redor do mundo. Atualmente conta com um banco de dados onde estão disponíveis informações de Brasil, Equador, Ghana e Vietnã. No Brasil, o instituto responsável pelas pesquisas é o IDESAM. www.forest-trends.org

-

Articulación Regional Amazónica (ARA)

-

O IDESAM é uma das instituições que compõem a Articulación Regional Amazônica, uma rede criada em 2007, em São Paulo, por organizações dos países amazônicos, com o objetivo de discutir e combater os fatores que contribuem para o desmatamento na Amazônia. araregional.wordpress.com

-

União Europeia

-

A União Europeia foi financiadora do Projeto Empoderamento de Organizações Sociais de Base Florestal do Leste do Amazonas, realizado entre 2009 e 2012 em 9 municípios do Estado, com o objetivo de fortalecer a capacidade coletiva de organizações sociais a fim de consolidar os seus interesses sociais e econômicos.

-

ACT Brasil – Equipe de Conservação da Amazônia

-

A ACT Brasil é responsável pelo processo de construção participativa do projeto Carbono Suruí, assessoria jurídica e antropológica e apoio em Sistemas de Informação Geográfica (SIG).

-

Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé

-

A associação Kanindé é responsável pela elaboração do etnozoneamento, assistência técnica e plano de reflorestamento no Projeto Carbono Florestal Suruí.

-

Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio)

-

O Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio) é responsável por construir e gerir o Fundo Suruí, que será o instrumento utilizado para administrar e repassar os recursos necessários para a implementação do projeto Carbono Suruí.

-

Associação Metareilá do Povo Indígena Suruí

-

A associação Metareilá do Povo Indígena Suruí lidera o projeto Carbono Florestal Suruí, que consiste em garantir a conservação das florestas da Terra Indígena Sete de Setembro para a promoção do desenvolvimento social, cultural e econômico do Povo Paiter-Surui.

-

Movimento de Mulheres Trabalhadoras Ribeirinhas do Estado do Amazonas

-

O MMTR (Movimento de Mulheres Trabalhadoras Ribeirinhas do Amazonas), rede que abrange diversos municípios amazonenses é parceiro do Idesam na implementação do Projeto Empoderamento de Organizações Sociais de Base Florestal do Leste do Amazonas.

-

Groupe de Recherche Et D’echanges Technologiques (GRET)

-

O GRET (Groupe de Recherche Et D’echanges Technologiques) participou na elaboração e apoia a implementação do Projeto  Empoderamento de Organizações Sociais de Base Florestal do Leste do Amazonas, que envolve atualmente 14 entidades e 28 lideranças.

-

Carbon Decisions International (CDI)

-

Participou no processo de elaboração da “Metodologia para Estimar a Redução de Emissões de Gases do Efeito Estufa originados por Desmatamento em Fronteira”. A primeira aplicação da metodologia foi no Projeto de REDD+ da RDS do Juma, validado em 2008 junto aos Padrões CCB – Cima, Comunidade e Biodiversidade.

-

Fundação Amazonas Sustentável (FAS)

-

Em 2008, trabalhou ao lado do Instituto na elaboração da “Metodologia para Estimar Redução de Emissões de GEE de Desmatamento Não Planejado”. A Fundação também é parceira do Idesam na co-gestão da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uatumã.

-

The Nature Conservancy Brasil (TNC Brasil)

-

Através de uma parceria com a TNC Brasil, o Idesam publicou o “Guia Sobre Projetos de REDD+ na América Latina”, com o objetivo de mapear e disseminar informações sobre atividades e projetos-piloto em desenvolvimento e implementação em diversos países da América Latina, destacando as principais lições e desafios.

-

Fundação Bluemoon (Bluemoon Fund)

-

A Fundação Bluemoon é financiadora do Projeto REDD+: Estudo de Oportunidades para o Sul do Amazonas, que consistiu na realização de diagnósticos fundiários, ambientais e socioeconômicos, buscando Identificar os gargalos produtivos e os vetores e atores do desmatamento, assim como estabeleceu estimativas iniciais sobre o potencial de redução de emissões que poderia ser gerado com a implementação de programas e projetos para a região.

-

Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam)

-

O Ipam firmou parceria com o Idesam fornecendo apoio administrativo na realização do Projeto REDD+: Estudo de Oportunidades para o Sul do Amazonas, entre 2008 e 2009, para identificar as “oportunidades” para a implementação de projetos e iniciativas de REDD+ no Sul do Amazonas.